Controle de Umidade
Controle de Umidade

Umidade:
Uma inimiga silenciosa

Extremamente comum em qualquer tipo de ambiente, a umidade só pode ser percebida muitas vezes por seus efeitos

  • Mau Cheiro
    Mau Cheiro
  • Alergia
    Alergia
  • Mofo & Bolor
    Mofo & Bolor

Qual a umidade
relativa do ar ideal?

Diferente do que ouvimos por aí, o melhor para a saúde não é umidificar o ar
e sim controlar a umidade dentro dos níveis ideais para a saúde.

Controle Umidade

Controle de Umidade

Umidificar

Cada vez que o clima fica muito seco, nossa saúde é prejudicada. Além dos problemas respiratórios, a baixa umidade do ar pode causar dores de cabeça, irritações nos olhos, nariz, garganta e pele, entre outros.

É preciso umidificar para alcançar os níveis ideais de umidade no ambiente. Porém, mais importante que isso, é controlar o nível de umidade, pois a umidade excessiva também causa muitos problemas. Umidificadores de ar usualmente não oferecem esse controle.

 

Umidificar e Desumidificar

Desumidificar

O que muita gente não sabe é que, tão ou mais nocivo que o clima muito seco, o excesso de umidade também traz diversos problemas à saúde. A proliferação de fungos, bactérias e ácaros propicia o aparecimento de mofo e as alergias.

O desumidificador de ar é fundamental para restabelecer os índices ideais de umidade.

 

Umidificar e Desumidificar

 

 

Por que controlar a umidade relativa do ar dentro dos ambientes?

O aumento da umidade relativa do ar representa também o aumento do mofo, por exemplo. Não só o mofo mas muitos outros fungos e micro-organismos se proliferam mais rapidamente com a alta umidade Quando isso ocorre, pode haver muitos prejuízos para a saúde. Fungos, assim como ácaros desencadeiam crises respiratórias como rinite alérgica e asma. No caso da rinite são comuns a congestão nasal, coceiras nos olhos e os espirros, muitas vezes de forma excessiva. Quem sofre com a rinite,sabe bem do que estamos falando. Já aqueles que tem asma,sofrem com sintomas como tosse, chiado no peito e falta de ar. Em torno de 30% da população Brasileira sofre com alergias como asma e rinite ou os 2 problemas juntos. Segundo a especialista e Mestre em Alergia e Presidente da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia Regional Paraná (ASBAI-PR), Dra. Loraine Landgraf: "O Brasil está no grupo de países que apresentam as maiores taxas de prevalência de asma e rinite alérgica no mundo, sendo a rinite a de maior ocorrência entre as doenças respiratórias crônicas".

Para as pessoas que sofrem com doenças respiratórias, o ideal é que a umidade permaneça entre os 50% e 60%, porcentagem recomendada pela OMS (Organização Mundial da Saúde). Fora desses limites, o risco de infecções respiratórias alérgicas passa a ser maior. A manutenção da umidade nestes patamares também representa melhor bem-estar para todos e ainda preserva os bens do ambiente.

Sempre que for constatado o excesso de umidade, alguns cuidados devem ser tomados. Uma das formas de amenizar o problema é controlar o percentual de umidade, principalmente onde houver acúmulo de vapor (suítes dentro do quarto). Logicamente se houver vazamentos por rompimento de dutos ou mesmo infiltrações, eles devem ser reparados e a rápida aplicação de um desumidificador de ar depois disso pode ajudar a recuperar e manter a qualidade do ambientee impedir que a umidade incomode novamente.

Notadamente, pior que a umidade são as suas decorrências. Uma casa com problemas de umidade sempre apresenta o surgimento de bolor, mofo (mau cheiro também), que por sua vez leva aos problemas respiratórios. Geralmente, a saúde de uma família que vive em uma casa com excesso de umidade pode estar seriamente ameaçada. Mesmo que nem todos da família sofram com doenças respiratórias, a longa exposição aos micro-organismos levam até pessoas saudáveis a desencadear casos alérgicos. Mesmo em climas secos, como outono e inverno, os ambientes residenciais costumam manter altos níveis de umidade, porque dentro de casa produzimos vapor de água com banhos quentes, com alimentação, etc. Infelizmente esta é uma informação da qual muitos ainda não se deram conta. Isso se reflete porque a mídia alerta que umidificar o ar é a solução para doenças respiratórias, sem ir muito à fundo no problema individual de cada um. Se a umidade relativa estiver no percentual ideal (entre 50 e 60%) a hidratação para amenizar a tosse, deve ocorrer na parte interna do corpo, nas vias superiores, através de inalações com soro fisiológico.  

Dentro de uma casa pode ter umidade alta na parede alojando ácaros, fungos e bactérias. Além dos cômodos mais próximos da cozinha e do banheiro que são suscetíveis à umidade, esses microorganismos podem estar presentes no armário da cozinha danificando alimentos, dentro do guarda-roupa, nos colchões, travesseiros, tapetes, cortinas, bichinhos de pelúcia, no pó doméstico, entre outros.

Quando a temperatura cai, por exemplo no inverno as pessoas ficam mais em casa com portas e janelas fechadas devido ao frio e não sabem o quanto de umidade produzem com ações como: banhos quentes, cozinhar sopas, caldos e roupas molhadas na lavanderia. Bom, todas essas rotinas normais do dia a dia podem aumentar em até 90% o nível de umidade interno. Pois bem, a umidade que é tão desejada lá fora, dentro de casa pode se tornar uma grande inimiga.

Bebês e recém nascidos , quando sujeitos a essas condições, permanecem a maior parte do tempo dentro de casa e  são os que mais sofrem com crises respiratórias, por não terem os seus sistemas imunológicos(inclusive respiratórios) completamente desenvolvidos. A qualidade do ar pode representar muito nesses casos, por tratar-se de elemento essencial à vida. E são fundamentais para uma vida saudável, já que nessa idade não se recomenda nenhum tratamento com remédios.

Fungos e ácaros, elementos indesejáveis, por sua vez, são os grandes desencadeadores das crises respiratórias. Ácaros, elementos indesejáveis, por sua vez, são os grandes desencadeadores das crises respiratórias.

Até agora falamos que em decorrência da umidade, crises podem ser desencadeadas. Mas você sabia que a umidade aumenta a possibilidade de contrair outras doenças do trato respiratório? Exemplos são asma sinusite e até infecções pulmonares como a bronquite. Quem não tem, pode vir a desenvolver alergias respiratórias ocasionadas pela umidade e suas consequências.

Conseguir os níveis ideais de umidade exige controle. O desumidificador mede e retira do ar somente a umidade em excesso, controlando a umidade relativa do ar, retendo até 90% das partículas em suspensão, garantindo assim, mais saúde e bem-estar para as pessoas.

A Thermomatic, através da sua Linha de Desumidificadores Desidrat, desenvolvida dentro da mais avançada tecnologia, oferece soluções para atender a quaisquer tipos de ambientes.Os equipamentos Desidrat além da qualidade e design,oferecem saúde, bem-estar e conforto. A Desidrat possui desumidificadores para gavetas, armários, residências, empresas e indústrias. Cada equipamento é indicado de acordo com a metragem cúbica do ambiente (que pode ser calculado: largura x comprimento x altura) e suas variáveis (exemplo: quem mora na região norte e sul do país tem mais umidade dentro de casa pelo clima).

DESUMIDIFICADORES DESIDRAT EM DESTAQUE

© Thermomatic do Brasil | Otimização de Sites SEO - Marketing em Internet