O Cuidado do Ar que Você Respira

O Cuidado do Ar que Você Respira
O Cuidado do Ar que Você Respira

O cuidado do ar que você respira

A respiração é fundamental para manter o bom funcionamento do nosso corpo, é através do ato de inalar e exalar o ar que equilibramos funções orgânicas e eliminamos toxinas.

Mas você já parou para pensar na qualidade do ar que respira? E na quantidade de toxinas que invadem seu organismo ao dar aquele suspiro para se acalmar?

Pois é, o ar que respiramos sofre influência direta da atividade humana, da emissão de gases por indústrias, calefações, carros, ônibus e caminhões. E se engana quem pensa que dentro de casa está livre do contato com microrganismos e compostos químicos dispersos no ar. A exposição constante a um ar de baixa qualidade pode causar sérios danos à nossa saúde e bem-estar.

 

 

De acordo com a OMS – Organização Mundial da Saúde 90% da população mundial respira um ar poluído. Isto é, um ar com altos índices de óxido de nitrogênio, enxofre, metais pesados e compostos orgânicos por exemplo.  

E sabe qual o resultado disso? Sete milhões de mortes por ano causadas por partículas finas que chegam aos nossos pulmões e sistema cardiovascular através da respiração. Além é claro da degradação do meio ambiente e diminuição do tempo de vida de animais.  

 

Como deve ser o ar que respiramos?

O Índice de Qualidade do Ar é medido no mundo inteiro desde 2008, levando sempre em consideração o clima e as condições sociais e políticas de cada país. Dos seis níveis que existem, a qualidade do ar no lugar em que você mora deve estar entre boa e moderada para que não sejam oferecidos riscos à sua saúde.

 A poluição do ar é considerada pela OMS o maior risco ambiental para saúde, já que ela é responsável por causar a morte de sete milhões de pessoas por ano. A preocupação com a poluição atmosférica e a forma como ela afeta a qualidade de vida das pessoas é tão grande que a busca por um ar mais puro está entre as metas da agência da ONU- Organização das Nações Unidas determinadas para 2019.

Apesar das reportagens e alertas constantes sobre a qualidade do ar nas cidades ao redor do mundo e principalmente em ambientes como aeroportos e estações de trem e metrô, onde o fluxo de pessoas é muito grande, a qualidade do ar em ambientes internos também é muito importante e merece a devida atenção. Afinal, passamos mais de 80% do tempo de nossas vidas em lugares fechados.

Uma pesquisa realizada pela Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos provou que o ar que respiramos dentro de casa pode ser de duas a cinco vezes mais poluído do que o ar da rua.  Se você sofre com problemas respiratórios e tem crises constantes dentro de casa, o problema pode estar mais perto do que imagina.

 

Dentro de casa alguns dos tipos de poluição mais comuns são:

 

Fumaça de cigarro- É responsável por 85% da degradação do ar em ambientes fechados e aumenta o risco de doenças como câncer de pulmão.

 

 

Bactérias– A bactéria Legionella pneumophila pode ser encontrada dentro do chuveiro, na água que saí dele ou no vapor do banho. Ela é responsável por causar um tipo de pneumonia. Além disso, dar descarga com a tampa da privada aberta permite que as bactérias fecais fiquem dispersas no ar por até duas horas.

 

Ar condicionado- A umidade acumulada dentro do equipamento favorece a proliferação de ácaros, fungos e bactérias.

 

 

Compostos químicospresentes em desodorantes, cosméticos e produtos de limpeza também podem ser nocivos à sua saúde. Por isso vale verificar a existência do selo “inofensivo para camada de ozônio” nas embalagens.

 

Como resposta, o corpo humano emite uma série de sinais de que algo está errado. Sintomas como dor de cabeça, enjoo, tontura e fraqueza podem, por exemplo, ser sinal de que você está respirando um ar com monóxido de carbono em excesso ou ainda compostos orgânicos que se desprenderam de tintas e colas usadas durante aquela reforma em um dos cômodos.

O sistema respiratório é o que mais sofre com a poluição. Só no Brasil cerca de 50 mil pessoas morrem por ano em decorrência de doenças causadas pelos agentes dispersos no ar em que respiramos. Asma, bronquite e DPOC – Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica estão entre as mais comuns e são caracterizadas pela obstrução ou destruição dos alvéolos pulmonares e infecção do sistema respiratório.

 

Como melhorar a qualidade do ar?

 

Existem algumas medidas que podem ser tomadas para ajudar a cuidar do ar dentro de casa:

 

  • O cultivo de plantas como Lírio, Espada de São Jorge, Samambaia e Clorofito pode ser uma saída para diminuir toxinas e gases voláteis, além de deixar o ambiente mais bonito.
  • Os óleos essenciais como de lavanda, eucalipto e alecrim podem amenizar cheiros desagradáveis e ajudar a tratar os sintomas citados acima.

Porém, para melhorar a qualidade do ar de forma efetiva, é preciso fazer mais do que isso. Para reter impurezas do ar, acabar com mau cheiro e evitar alergias, o ideal mesmo é usar um purificador de ar. Seu funcionamento é bem simples: o ar retido pelo equipamento passa por um filtro e é devolvido para o ambiente.

E o Purifik Air é a solução ideal para deixar o ar mais saudável em ambientes que vão desde pequenos apartamentos, onde os moradores costumam sofrer com cheiro de cigarro, até estabelecimentos como salões de beleza e espaços gourmets, onde a presença de substâncias fortes é mais comum. Ao reter 99,9% das impurezas do ar, o Purifik Air também evita o surgimento de mofo e bolor, afinal essas manchas são resultado da ação dos fungos que ficam em suspensão no ar.

 

Surgiu alguma dúvida? Fale conosco!

Erro: Preencha os campos obrigatórios.

Confira equipamentos de controle da umidade ou impurezas no ambiente:

© Thermomatic do Brasil | Otimização de Sites SEO - Marketing em Internet