Conjuntivite Alérgica

Conjuntivite Alérgica
Conjuntivite Alérgica

A vermelhidão repentina nos olhos e a sensação de coceira são sinais que deixam qualquer um em alerta. Os sintomas da conjuntivite são bem conhecidos e causam desconforto em um dos sentidos mais importantes do ser humano: a visão.

Alguns tipos de conjuntivite são perigosas e podem afetar drasticamente o globo ocular, mas é importante saber quais são os seus tipos para realizar o tratamento correto da doença.

Enquanto a conjuntivite viral é contagiosa, podendo passar até mesmo pelo ar, a conjuntivite alérgica não oferece riscos nem mesmo pelo contato direto. Sua reação ocorre por meio de agentes alérgenos.

O processo inflamatório ocorre na conjuntiva, membrana no interior da pálpebra, que recobre o globo ocular. A conjuntivite alérgica pode atingir os dois olhos, causando distúrbios na visão e coceira intensa.

Locais contaminados por mofo, bolor e com alta formação de poeira podem facilitar o desenvolvimento da conjuntivite alérgica. Para evitar a doença, é necessário manter o ambiente livre de qualquer tipo de microrganismo, realizando a desumidificação.

O que causa a conjuntivite alérgica?

Assim como todos as reações alérgicas, sejam elas respiratórias ou dermatológicas, a alergia ocular é causada por pequenas partículas suspensas no ar, que são os agentes alérgenos.

Em ambientes com a umidade acima de 60%, os microrganismos se desenvolvem com mais facilidade. Essa é a principal causa de mofo e bolor nas paredes, nos móveis e estofados.

Os ácaros, também preferem ambientes úmidos e escuros. Eles se proliferam em partículas de poeira e em sofás, colchões, roupas de cama e banho, travesseiros, cortinas e tapetes. Portanto, é recomendado fazer a higienização correta desses objetos e de todos os cômodos, principalmente em salas de estar e quartos.

Os sintomas da conjuntivite acometem, em sua maioria, pessoas que já possuem outras alergias, como rinite alérgica e asma.

A doença pode ser dividida em duas categorias principais: sazonal e perene. No caso da sazonal, acontece durante o verão e outono, mas principalmente durante a primavera, já que o pólen no ar causa reações alérgicas no organismo.

Em alguns casos, a conjuntivite alérgica também se desenvolve por conta do uso de lentes de contato e também em decorrência da dermatite atópica.

Quais os sintomas da conjuntivite alérgica?

A conjuntivite é uma doença conhecida também por “olhos vermelhos”. A denominação se dá graças ao principal sintoma da doença. Além disso, a alergia pode provocar outras reações, dependendo de seu grau de contágio.

Veja os sintomas da conjuntivite alérgica:

  • Coceira

    Coceira

  • Vermelhidão

    Vermelhidão

  • Inchaço

    Inchaço

  • Olhos marejados

    Olhos marejados

  • Sensibilidade à luz

    Sensibilidade à luz

  • Visão embaçada

    Visão embaçada

Estes sintomas costumam aparecer em pessoas que vivem em ambientes empoeirados ou com animais de estimação que soltam muito pelo. O acúmulo de partículas no local faz com que o ar fique carregado de agentes alérgenos, provocando a característica coceira no olho.

Segundo a ASBAI - Associação Brasileira de Alergia e Imunologia, a doença atinge 20% da população mundial e cerca de 50% dos casos são relacionados a distúrbios respiratórios.

Como tratar a conjuntivite alérgica?

O tratamento da conjuntivite alérgica é feito por meio de colírios e antialérgicos. Não é necessário o isolamento e uso de óculos de sol, como é comum em pessoas que desenvolvem as conjuntivites virais e bacterianas.

Ao contrário delas, a conjuntivite alérgica não é capaz de ser transmitida a outras pessoas e seu único modo de prevenção é impedir a proliferação de fungos e ácaros no ambiente, já que eles são os principais causadores de alergias dentro de casa.

Caso não seja tratada, poderá ocorrer o agravamento da doença e ela se tornará crônica, fazendo com que haja opacificação da córnea e, em casos mais graves, a perda total da visão.

Como evitar a conjuntivite alérgica?

A higiene dos ambientes residenciais é essencial para evitar problemas de saúde. Além disso, pessoas propensas ao desenvolvimento de alergias devem evitar viver em locais que contenham cortinas e tapetes, já que são objetos que retêm muita poeira.

Porém, este não é o único método para manter longe os microrganismos responsáveis por desenvolver doenças. A OMS - Organização Mundial de Saúde recomenda que a umidade do ar seja mantida entre 50% e 60%, níveis confortáveis para o ser humano.

Acima disso, aumenta em 40 vezes a proliferação de fungos e bactérias. Além de afetar a saúde com doenças respiratórias e dermatológicas, os microrganismos também danificam bens materiais e causam prejuízo financeiro.

Portanto, é importante realizar o controle de umidade. O desumidificador de ar Desidrat é ideal para sua casa, trabalhando para manter o ar limpo e saudável.

Os equipamentos da Thermomatic retiram o excesso de partículas de água no ar, devolvendo ao ambiente um ar mais seco e livre de agentes alérgenos. Além disso, o desumidificador de ar também acaba com focos de mofo e bolor.

Surgiu alguma dúvida? Fale conosco!

Erro: Preencha os campos obrigatórios.

Erro: Preencha os campos obrigatórios.

Ao usar o formulário, você concorda com a nossa política de privacidade

© Thermomatic do Brasil | Otimização de Sites SEO - Marketing em Internet

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para guardar estatísticas de visitas e assim melhorar sua experiência de navegação, saiba mais em nossa política de privacidade.

Entendi e Fechar