Excesso de Umidade em Joias e Semijoias

Excesso de Umidade em Joias e Semijoias
Excesso de Umidade em Joias e Semijoias

Jóias e semijoias são usadas desde a pré-história como adornos feitos de ossos, pedras, dentes, madeira, prata e ouro. Sinônimo de status na sociedade e amuleto da sorte, os anéis, colares e brincos passam por um delicado processo de produção até que cheguem as lojas. Mas, se você é amante desses acessórios, sabe muito bem que mantê-los longe do excesso de umidade é essencial para garantir sua beleza e durabilidade.

Passando pelos egípcios, gregos e também romanos, eles já tiveram muitos significadosque variavam de acordo com os hábitos e a cultura de cada um dos povos citados acima. Utilizadas para proteção contra maus espíritos, financiamento de guerras ou por motivos religiosos, o uso dessas peças era, inclusive, determinado por lei.

Assim como a arquitetura e a decoração dos lugares, as jóias também são capazes de contar parte da história de uma civilização. Por isso, são facilmente encontradas em exposições, museus, leilões e até costumam passar de geração para geração.

Aqui no Brasil, por exemplo, a riqueza de matérias primas como o ouro em Minas Gerais, possibilitou o desenvolvimento de um mercado joalheiro e tornou o país um local de referência para quem buscava pedras preciosas durante a época em que fomos colônia de Portugal.

 

 

Não à toa, são mais de 500 anos de extração de materiais nobres e os estudiosos da área indicam que apenas uma fina camada do solo brasileiro foi explorada. A riqueza é tanta que o país foi líder na produção mundial de diamantes, e Teófilo Otoni-MG, é a cidade conhecida como a capital mundial das pedras preciosas.

Mas, o uso desses acessórios só se tornou mais democrático com o surgimento das semijoias, feitas de materiais um pouco mais simples, mas ainda assim banhadas em ouro ou prata. Esses acessórios foram introduzidos no mercado do varejo por Coco Chanel e desde então muitas marcas surgiram e aumentaram suas linhas de produção para atender a um público maior.

Hoje, ao passear pelo shopping, é possível encontrar lojas e estilos que atendem a todos os gostos. Desde minimalistas até clássicos. Mas, talvez, você que passa na frente de várias vitrines ou namora coleções lançadas sazonalmente na Internet, ainda não consiga imaginar a grandiosidade desse mercado.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo IBGM – Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos, o Brasil está entre os 15 maiores produtores de peças em ouro do mundo. Aqui existem pelo menos três mil empresas de jóias, semijoias e bijuterias que juntas faturam 600 milhões de reais. Ao todo são 22 toneladas de peças criadas e comercializadas anualmente.

Mas, atenção! De nada adianta ficar de olho em todas essas novidades se você não tem os cuidados necessários com os acessórios que já tem em casa. Nós sabemos que para muitas pessoas, as peças carregam valor emocional e por esse motivo o cuidado na hora de guardá-las é muito importante.

As jóias são materiais nobres e por isso não costumam sofrer danos, a não ser que a exposição às substâncias corrosivas seja direta. Já as semijoias, são apenas folhadas e podem sofrer desgastes de forma rápida.

Por isso, aqui vão algumas dicas para te ajudar a cuidar, limpar e preservá-las por um longo tempo, a fim de evitar prejuízo financeiro.

Evite o contato com substâncias químicas: produtos de limpeza, cosméticos e medicamentos podem causar manchas. O indicado é retirar cada anel ou colar antes de limpar um ambiente e até mesmo passar um simples perfume.

 

Limpeza – Além de água e sabão, existem alguns produtos no mercado criados especialmente para isso. Eles ajudam a eliminar facilmente a gordura acumulada durante o dia. Para finalizar, basta lustrar com uma flanela.

 

Armazenamento – O ideal é guardar seus acessórios em porta-jóias ou caixinhas de organização. Organizadores do tipo expositor também podem ser usados, mas nenhum deles pode ser colocado em lugares com muita luz ou poeira por muito tempo.  Enquanto a luz pode provocar desbotamento das pedras, a poeira pode acumular nos cantinhos e se tornar algo difícil de ser retirada.

O excesso de umidade também é um vilão no armazenamento de anéis, colares e pulseiras. E depois de pouco tempo de exposição aos altos níveis de umidade, lá se vai toda beleza, brilho e cor das peças. Em alguns casos, nem mesmo as caixas de veludo, cetim ou camurça são suficientes para evitar os danos.  Além disso, a poluição do ar também é responsável pelo desgaste das peças.

Mas, você não precisa deixar de usar suas semijoias ou passar a comprar apenas joias.  Basta manter os acessórios que já têm separados por tipos e em locais livres de umidade e iluminação em excesso.

Seja em cofres, gavetas, compartimentos do seu closet ou guarda-roupa e até em pequenos armários, basta usar um desumidificador de ar. A Thermomatic apresenta uma linha compacta, com modelos pequenos e práticos, desenvolvidos especialmente para esses tipos de ambiente.

O desumidificador Desidrat mantém o ar livre de ácaros (leia mais sobre), fungos (Veja como eliminar os fungos) e bactérias, além de evitar também a proliferação de mofo e bolor.

Entre em contato e descubra qual dos modelos é ideal para o seu caso.

Surgiu alguma dúvida? Fale conosco

Erro: Preencha os campos obrigatórios.

© Thermomatic do Brasil | Otimização de Sites SEO - Marketing em Internet