Desumidificador de Ar Combate a Ação dos Fungos

Desumidificador de ar Combate a Ação dos Fungos
Desumidificador de ar Combate a Ação dos Fungos

Microrganismos são nocivos à saúde, saiba como acabar com fungos, mofo, bolor e mau cheiro

O mofo é composto por microrganismos vivos, mais conhecidos como fungos. Eles se reproduzem em ambiente úmido, escuro e são responsáveis por desencadear uma série de doenças. Mas fique tranquilo, existe uma simples solução para evitar que eles se proliferem. Basta controlar o nível de umidade do seu ambiente para garantir segurança e saúde para todos.

Os fungos desempenham um papel essencial na natureza e são fundamentais para o ecossistema do nosso planeta. São mais de 80.000 espécies e algumas até usadas em diversos setores, desde medicina até produção de alimentos. Entretanto, alguns desses seres microscópicos podem causar sérios problemas de saúde. Normalmente, o que determina a vulnerabilidade em cada organismo é o sistema imunológico. Uma pessoa frágil, como crianças e idosos estão mais suscetíveis a esses riscos, mas até mesmo uma pessoa forte e saudável, se for exposta por um longo período de tempo em um ambiente doente corre sérios riscos à saúde.

Veja as aplicações do desumidificador de ar para sua casa: Desumidificador para quarto, desumidificador banheiro, desumidificador sala

O que é fungo e como ele se prolifera?

O fungo é classificado hoje como parte do Reino Fungi. Este grupo inclui diversos outros organismos que vivem em quase todos os ambientes e apresentam variações de tamanho. Eles se alimentam de matéria orgânica viva, morta e podem ser encontrados no solo, na água ou no ar, em diferentes regiões do mundo.

Por anos, os fungos foram considerados como vegetais. Por terem características próprias, como ausência de celulose na parede celular e também por não sintetizarem a clorofila, eles se diferenciam das plantas.

A reprodução dos fungos pode ocorrer de duas formas: sexuada ou assexuada. A reprodução sexuada se dá pela fragmentação do micélio ou produção de esporos, enquanto a reprodução assexuada é o encontro de dois indivíduos de sexos opostos. Eles se formam em colônias, e quando estão na fase adulta, essas colônias se eclodem espalhando os esporos pelo ar. Esses esporos quando inalados é que causam as alergias. Eles são microscópicos e muitas vezes, misturados com a poeira, conseguimos enxergar no facho de luz. Quando a ventilação se acalma, eles se assentam na superfície e iniciam uma nova colônia. Por isso, a limpeza cotidiana é tão importante quanto o controle de umidade.

Como o mofo e o bolor interferem em nosso dia a dia?

Os fungos apresentam-se em vários formatos, cores e tamanhos, além disso, também têm seu papel na natureza e na economia. Existem muitos tipos de fungos e exatamente por esse motivo que os ciclos de vida são diversos, assim como a forma como se alimentam. Mas, no geral, eles precisam de ambientes com mais de 70% de umidade, sem luz e pouca ventilação para se reproduzirem. No geral, o ciclo de vida dura em torno de 30 dias.

Os fungos possuem grande importância para vários setores da indústria, alguns são utilizados na produção de alimentos como queijos e pães e outros na produção de remédios como antibióticos.

Apesar disso, é preciso ficar esperto! Alguns fungos também dão muita dor de cabeça. Em forma de mofo e bolor eles podem acabar com móveis, objetos e roupas. Já no nosso corpo alguns deles podem provocar doenças como meningite fúngica, dermatite, micoses e agravamento de rinite, bronquite e asma.

Sabe aquele cômodo da sua casa que vive quase sempre com a porta fechada, é abafado e as janelas são pequenas para receber um pouco de luz e ar puro que vem de lá de fora? Esse ambiente pode ser ainda mais influenciado se houver pessoas criando o foco de umidade no entorno dele. Casos como o vapor do banheiro na suíte, ou o vapor do cozimento dos alimentos na cozinha são agravantes no ambiente e ideal para esses microrganismos devido acúmulo de umidade. Até mesmo o nosso corpo produz 15% de umidade no ambiente que habitamos.

E quando a umidade do ar está acima de 65%, a proliferação de bactérias e fungos aumenta em 40%. Além de paredes, eles atingem móveis, tecidos, roupas, couro e até mesmo comida.

Veja qual a umidade relativa do ar ideal para seres humanos.

Qual a diferença entre Bolor e Mofo?

O bolor e o mofo são os tipos de fungos mais comuns dentro de casa, e não, eles não são a mesma coisa. O bolor é o estágio inicial do mofo, veja a diferença:

bolorBolor - Caracterizado por manchas em tonalidade acinzentada ou esverdeada, o bolor tem aquele aspecto aveludado que fica em cima da superfície afetada. Muitas vezes, até que alguém note sua presença, esse estágio já avançou, tornando-se muito mais difícil de lidar.

 

mofoMofo - Caracterizado pela presença de pontinhos pretos bem difíceis de serem retirados, o mofo normalmente corrói as peças e móveis que atinge. O couro, os tecidos e as peças de lã são alguns dos materiais mais suscetíveis à sua ação.

 

Normalmente as dicas de como tirar mofo de roupa consistem em deixar portas de armários, gavetas abertas e colocar as peças de roupa no sol por pelo menos uma hora. Pedaços de giz e potes de sílica também são bem usados, mas o gasto com esses produtos é diário e o resultado nunca é o que se espera.

Nas paredes, o mofo aparece pelo mesmo motivo, excesso de umidade e falta de ventilação. O problema tende a piorar se as infiltrações forem comuns. Em casos assim, geralmente reboco e pedaços de tinta acabam se soltando.

Veja como o controle de umidade pode ajudar na construção civil ou na manutenção da sua casa.

Quais são as doenças causadas por fungos?

Presentes na nossa pele, couro cabeludo, unhas, axilas e ouvidos, os fungos podem causar mais problemas de saúde do que você imagina, como por exemplo, a micose. Algumas pessoas utilizam medidas paliativas como usar álcool etílico nos lugares mais úmidos e ricos em queratina no nosso corpo. Ao ultrapassar as barreiras de proteção criadas pelo nosso sistema imunológico, fungos causam doenças que até conhecemos, mas não sabemos a origem e nem as consequências:

  • Pano branco - Causada pelo fungo Malasseziafurfur, a doença também é conhecida como micose de praia e provoca manchas geralmente brancas e arredondadas na pele. Essas manchas surgem porque o fungo impede a produção de melanina quando a pessoa é exposta ao sol. Atinge principalmente pescoço, braços, abdômen e tronco. O tratamento é feito através do uso de medicamentos indicados por dermatologistas. (fungos na pele ou micose na pele)

  • Tinha - Outra doença que acomete a pele, a Tinha é causada por fungos como Trichophyton, Microsporum ou Epidermophyton e pode provocar cinco tipos de lesões que surgem em lugares do corpo que vão desde os dedos dos pés até o couro cabeludo. De tom avermelhado, as lesões costumam coçar e descascar. Além, é claro, de se espalharem de forma rápida e serem muito contagiosas. Nesse caso, as pomadas antifúngicas e os comprimidos são os tipos de tratamento mais comuns.

  • Onicomicose - Mais conhecido como micose ou ainda fungo na unha, a doença pode afetar as unhas das mãos e também os pés. Quando aparece micose no pé, o ponto mais vulnerável à infecção é o dedo grande. Só a aparência da unha, não é fundamental para definir que está com a doença, é necessário um diagnóstico médico. Porém muitas pessoas procuram na internet: “remédio para micose de unha” e “remédio para fungos na unha”, mas as soluções caseiras não serão eficientes. Na dúvida, sempre procure pelo médico para o diagnóstico e tratamento correto.

  • Aspergilose - Causada pelo fungo Aspergillus Fumigatus, a doença afeta principalmente os pulmões e pode provocar alergias que dificultam a respiração. Vale ressaltar que esse tipo de fungo é encontrado dentro de casa, em lugares como cantos de paredes e banheiros que costumam ser bem úmidos. Já no nosso corpo, o fungo se instala na cavidade nasal e nos seios da face, onde causa lesões conhecidas como bolas fúngicas e provoca tosse, falta de ar e até mesmo secreção com sangue.

  • Meningite Fúngica - Adquirida através da inalação de esporos (pedaços de fungos), esse tipo de meningite não é transmitido de pessoa para pessoa. Dentro do nosso corpo os esporos passam pelos pulmões até chegarem às meninges (membranas que envolvem tanto o cérebro quanto a medula espinhal). Febre, dor de cabeça, rigidez no pescoço, confusão mental, fotofobia e vômito são os principais sintomas. O caso clínico da doença é considerado grave e nenhuma vacina foi desenvolvida ainda como forma de prevenção.

  • Peniciliose - Quando inalado, o fungo Penicillium Marneffei causa a doença que atinge órgãos vitais do corpo, como fígado, rins e pulmão. Grave principalmente em pessoas com imunidade baixa, a Peniciliose provoca perda de peso e muitas lesões na pele.

  • Histoplasmose - Também conhecida como pneumonia dos fungos, essa doença atinge principalmente o pulmão do paciente. Causada pelo fungo Histoplasma capsulatum ela é transmitida através da inalação de esporos. Os fungos geralmente são encontrados nas fezes de morcegos e pássaros. Em casos mais graves, a doença pode provocar meningite e problemas no coração.

O que fazer para acabar com os fungos?

Por mais que uma pessoa seja saudável, podemos descrever imunidade como um conjunto de mecanismos de defesa contra vírus, bactérias, fungos e também os ácaros. Mas até mesmo pessoas com o sistema imunológico forte podem desencadear reações a esses microrganismos em qualquer momento da vida.

Já os microrganismos precisam de água para sobreviver. É a condição básica da vida. Esses seres invisíveis retêm a água do ar, em formato de vapor. Por isso, controlando a umidade do ar ambiente, você também controla a proliferação de novas famílias.

Geralmente os fungos só se tornam um incômodo dentro de casa quando causam problemas visíveis a olho nu e ameaçam nossa saúde. Por dia, nós aspiramos cerca de 6 litros de ar e a maioria das pessoas não se atém quanto à qualidade do ar em ambientes fechados. Costumam acreditar que o uso de um umidificador é a solução adequada ou que o ar condicionado pode ajudar e nada sabem sobre a relação entre os fungos e as doenças citadas acima.

Por isso, tantas pessoas costumam recorrer a receitas caseiras feitas com vinagre, limão, óleo de orégano e até iogurte. Mas, é aí que está o erro. Essas receitas agem apenas para minimizar os estragos causados pelo mofo, bolor e mau cheiro em bens materiais, mas não são capazes de eliminá-los.

Para acabar de vez com esses microrganismos que podem fazer mal à sua saúde, é preciso manter o ambiente sempre bem iluminado e ventilado, limpar tapetes, cortinas, sofás e controlar a umidade do ambiente.

O indicado mesmo, para ter uma casa segura é usar um desumidificador de ar que unindo tecnologia e praticidade substitui perfeitamente o velho hábito de ter que deixar portas de armários e gavetas abertas e colocar roupas no sol. Ao controlar a umidade relativa do ar, o desumidificador impede que você inale substâncias nocivas a sua saúde como fungos, bactérias e fezes de ácaros que ficam nas partículas em suspensão no ar. O Desidrat, além de literalmente extrair água do ar por meio de um reservatório, filtra até 90% das partículas em suspensão, através de uma cortina úmida na parte interna do equipamento. A sujeira que deixamos de inalar fica evidente no filtro do produto, que deve ser limpo semanalmente para continuar com o controle adequado do tratamento do ar de cada ambiente.

Como se prevenir dos fungos? Como evitar que eles cresçam?

Há 30 anos no mercado, o desumidificador Desidrat é um equipamento ideal para quem busca soluções efetivas, duradouras e não aguenta mais recorrer às receitas da internet na esperança de que seu problema seja resolvido. Para gavetas, por exemplo, o Desidrat Cristal é uma opção muito mais sustentável e econômica, já que equivale a 120 potes de sílica.

E, caso você sofra com doenças respiratórias como asma, rinite ou sinusite que podem surgir ou ter o caso clínico agravado devido à presença de fungos, cuidar da qualidade do ar é mais importante ainda. Nesses casos, o ideal é tratar o ambiente inteiro para manter a segurança de um ar saudável. O Desidrat New Plus 150 é o modelo que tem mais custo benefício, entre as opções. Capaz de retirar até 12 litros de água por dia, ele é silencioso e econômico, o gasto de energia representa 2 lâmpadas acesas.

Se houver mais de um ambiente com necessidade de tratamento, o sistema de rodízio pode ser implantado, pois o equipamento tem rodízios omnidirecionais permitindo o fácil deslocamento para outro ambiente. Como o ciclo de vida dos fungos é em média de 30 dias, após esse período é só deixar o produto 7 dias em cada ambiente, retornando ao ambiente inicial antes de 30 dias.

O desumidificador de ar vai fazer toda a diferença. Afinal, manter a umidade nos níveis indicados pela OMS - Organização Mundial da Saúde (entre 50% e 60%) dentro de um ambiente, também é um jeito de evitar reações alérgicas e garantir saúde e bem-estar para todos.

Para se livrar dos fungos que habitam nossas casas, os desumidificadores Desidrat reúnem em um equipamento toda a tecnologia capaz de conter esse inimigo poderoso e garantir um ar saudável para quem mais importa!

Quer saber como escolher o desumidificador de ar ideal para você? Assista ao vídeo:

 

 

Surgiu alguma dúvida? Fale conosco!

Erro: Preencha os campos obrigatórios.

© Thermomatic do Brasil | Otimização de Sites SEO - Marketing em Internet