Desumidificador para Farmácias de Manipulação

Desumidificador para Farmácias de Manipulação
Desumidificador para Farmácias de Manipulação

As farmácias são, sem dúvidas, estabelecimentos essenciais para a sociedade. Afinal, são elas que nos abastecem com os medicamentos necessários para cuidar da saúde e da qualidade de vida.

Para que os medicamentos cheguem ao consumidor final com qualidade e segurança, muitos processos são exigidos durante a produção nas indústrias farmacêuticas ou mesmo durante a manipulação em farmácias especializadas.

Seja manipulando ou apenas cuidando do armazenamento, as drogarias e farmácias de manipulação devem seguir as regras necessárias para que os medicamentos não se deteriorem por conta de problemas de infiltração, contaminação microbiológica, entre outros fatores.

Danos causados pela umidade em excesso nas farmácias e drogarias

As farmácias e drogarias são responsáveis por distribuir medicamentos de excelência para a população. Mas, para que os remédios preservem sua integridade, não percam seus efeitos e nem causem danos aos usuários, prestar atenção às suas condições de armazenamento é essencial, afinal a alta umidade em farmácias pode ajudar a causar vários danos como:

 

  • Alterações físicas e químicas

    Alterações físicas e químicas

    A umidade fora do nível ideal pode causar alterações das características físicas e químicas dos medicamentos armazenados em relação ao seu aspecto, como por exemplo: provocação de manchas, alteração de cor, sabor e odor, aparecimento de cristais em soluções e instabilidade de compridos, tornando-os impróprios para o consumo.

  • Redução do volume de pomadas

    Redução do volume de pomadas

    As pomadas podem sofrer alterações com a umidade alta como a redução de seu volume e podendo até mudar de consistência, perder a estabilidade e adquirir a forma líquida.

  • Perda de eficácia de efervescentes

    Perda de eficácia de efervescentes

    As fórmulas efervescentes apresentam instabilidade à umidade, pois o vapor da água do ambiente desencadeia a reação química de efervescência. Devido a isso, essas fórmulas sofrem degradação e sua consequente perda de eficácia. A umidade também é responsável pela perda de propriedades organolépticas (como cor ou sabor) desses medicamentos.

Danos causados pela umidade em excesso nas farmácias de manipulação

Para que esses remédios mantenham sua qualidade, as farmácias devem estar atentas a uma série de cuidados. Um deles é o controle da temperatura e umidade já que, em excesso, esses fatores podem trazer uma série de riscos como:

  • Fungos e bolores

    Fungos e bolores

    Os fungos desempenham um importante papel no meio ambiente, mas geram um desastre absoluto em locais destinados à manipulação de produtos para a saúde. A umidade em excesso contribui para uma maior proliferação desses microrganismos que são responsáveis pelo mofo e bolor. Além de comprometer as instalações causando infiltrações e bolhas, esses microrganismos causam a contaminação das matérias-primas e do produto final, pois eles produzem micotoxinas, substâncias químicas tóxicas que colocam em risco a saúde tanto dos funcionários, quanto dos consumidores.

  • Alterações físicas e químicas das matérias-primas

    Alterações físicas e químicas das matérias-primas

    A composição das matérias-primas pode ser prejudicada com a alta umidade, interferindo diretamente em sua consistência, fórmula e efeitos, acelerando reações químicas responsáveis pela deterioração dos componentes, ocasionando em seu descarte.

  • Empedramento de materiais em pó

    Empedramento de materiais em pó

    Comprimidos, drágeas, cápsulas e elementos em pó em geral são compostos por materiais higroscópicos e, portanto, estão sujeitos ao empedramento por conta da umidade alta, acarretando no desperdício desses insumos.

Normas e regulamentos para a estocagem de medicamentos

As farmácias devem prezar constantemente pela excelência e segurança dos medicamentos que elas manipulam e distribuem. Afinal, os mínimos descuidos no processo de produção ou mesmo no armazenamento dos medicamentos deverão acarretar em danos irreversíveis, causando graves problemas aos pacientes e consumidores.

Para evitar esses malefícios, os estabelecimentos que prestam serviços farmacêuticos devem seguir uma série de normas e regras que garantam a qualidade dos medicamentos comercializados. Órgãos regulamentadores como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), determinam as normas RDC n° 44/2009, RDC nº 67/2007 e a RDC n° 304/2019 que dispõe sobre as Boas Práticas Farmacêuticas para o controle sanitário do ambiente e também sobre a armazenagem correta de medicamentos.

RDC n° 44/2009

RDC n° 44 - Essa norma determina que todos os produtos devem ser armazenados de forma que garanta a integridade, qualidade, segurança, eficácia dos produtos. O ambiente deve ser mantido limpo, protegido da ação direta da luz solar, umidade e calor, para preservar sua identidade química, física e microbiológica.

 

RDC n° 67/2007

RDC n° 67 - Essa norma determina que todas as salas de manipulação devem ser mantidas com temperatura e umidade compatíveis com as substâncias/matérias-primas armazenadas/manipuladas. As condições de temperatura e umidade devem ser definidas, monitoradas e registradas. A área de dispensação com local de guarda dos produtos deve ser protegida do calor, da umidade e da ação direta dos raios solares.

 

RDC n° 304/2019

RDC n° 304 - Essa norma determina que as áreas de armazenagem devem ser dotadas de equipamentos e instrumentos necessários ao controle e ao monitoramento da temperatura e umidade requeridas.

A ANVISA também determina que a metodologia de verificação de temperatura e umidade deve ser definida por meio do Procedimento Operacional Padrão (POP), selecionando uma faixa de horário específica para medida, levando em consideração aquela na qual há maior probabilidade de se encontrar a maior temperatura e umidade do dia.

Para atender às recomendações da ANVISA, garantir a qualidade dos produtos e evitar prejuízos, seja em drogarias ou em farmácias de manipulação, os ambientes devem manter os níveis adequados de umidade. E para fazer esse controle, é necessário o uso de um desumidificador de ar Desidrat.

O Desidrat atua em diversos espaços, desde a manipulação de medicamentos até a armazenagem, garantindo que a desumidificação esteja dentro dos padrões ideais para os processos, respeitando as Boas Práticas e minimizando os danos e perdas.

Principais Clientes Atendidos:

Principais Clientes Atendido: Eurofarma, pharlab etc.

Os desumidificadores de ar Desidrat são a melhor solução para manter os ambientes seguros e livres de riscos causados pela alta umidade. Garantem a qualidade e segurança dos medicamentos, apresentando diversas vantagens como:

- Evitar a proliferação de fungos dos medicamentos;

- Evitar mudança na cor, consistência, fórmula e efeitos dos medicamentos;

- Manter o ar livre de ácaros, fungos e bactérias;

Surgiu alguma dúvida? Fale conosco!

Erro: Preencha os campos obrigatórios.

Erro: Preencha os campos obrigatórios.

Ao usar o formulário, você concorda com a nossa política de privacidade

© Thermomatic do Brasil | Otimização de Sites SEO - Marketing em Internet

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para guardar estatísticas de visitas e assim melhorar sua experiência de navegação, saiba mais em nossa política de privacidade.

Entendi e Fechar