Desumidificadores para Alergia Respiratória

Desumidificador de Ar no Combate a Alergias
Desumidificador de Ar no Combate a Alergias

Coceira, irritação nos olhos, inchaço, dificuldade de respirar... Foi algo que você comeu, algo que bebeu, será que foi a mudança brusca de temperatura ou a superexposição à poluição? Pois é, esses são todos sintomas comuns de uma alergia que caso não tenha sua origem descoberta, pode resultar em complicações e infelizmente levar à morte. Por isso, o acompanhamento médico, o uso de remédios e a adoção de algumas medidas preventivas é tão importante para evitar alergias de todos os tipos.

O que é alergia?

A reação exagerada do nosso sistema imunológico contra agentes externos é conhecida como alergia. Esse processo é desencadeado porque o nosso organismo entende algo que ingerimos, inalamos ou tocamos como um agressor, e em resposta força a produção de anticorpos para combatê-lo. As reações alérgicas podem se manifestar em qualquer parte do corpo, mas são mais comuns nas vias respiratórias e na pele. Entre as mais raras estão alergia ao frio e até mesmo à água. Alguns dados divulgados pela OMS – Organização Mundial da Saúde e pela ASBAI – Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia comprovam o aumento desse problema de saúde no Brasil e no mundo:

  • Quase 40% da população de países industrializados sofrem com algum tipo de alergia;
  • Um terço da população brasileira tem alergia a algo;
  • Sete entre dez pessoas manifestam a alergia nos olhos.

 

 

 

E quais são as alergias mais comuns no Brasil?

 

Por aqui nós sofremos principalmente com alergia de contato, alergia alimentar e alergia respiratória. E poucas pessoas sabem disso, mas a hipersensibilidade é uma predisposição genética, ou seja, geralmente têm incidência familiar elevada.

A alergia de contato, também conhecida como dermatite de contato é caracterizada por uma reação inflamatória na pele que acontece em resposta ao contato com alguma substância. Quantas vezes você já não viu alguém usar um cosmético ou uma bijuteria e logo em seguida ficar com a pele toda vermelha, coçando ou cheia de bolinhas?! Esses são os sintomas mais comuns de alergia na pele.

Mas, nosso corpo também pode reagir de forma exagerada ao consumo de alguns tipos de alimento. Só que ao contrário da dermatite de contato em que os sintomas aparecem apenas na pele, esse tipo de alergia tem um quadro clínico variável. Os sintomas também podem aparecer no sistema gastrointestinal, ocasionar coceira dentro da boca e suor excessivo.

 

 

Entre os alimentos mais comuns que causam alergia estão:

- Ovos
- Leite de vaca
- Frutos do mar
- Oleaginosas como castanhas e nozes

Apesar de encontrar freqüentemente pessoas com os dois tipos de alergia explicados acima, no Brasil são as alergias respiratórias que batem recordes entre a população.

 

O que desencadeia uma alergia respiratória?

 

Ácaro

Os microrganismos que costumam causar reações alérgicas e problemas no sistema respiratório estão muito mais perto do que imaginamos. Os ácaros, invisíveis a olho nu podem ser encontrados no ar que respiramos, em móveis, objetos, na poeira e até mesmo na nossa pele e alguns estudos indicam que existem mais de 30.000 espécies de ácaros no mundo. Apesar de ter um importante papel na natureza, eliminando as células mortas da pele de humanos e outros tipos de animais, os ácaros encontram nos lugares sem luz, ventilação e com excesso de umidade o ambiente ideal para se reproduzirem. Seu colchão e os móveis estofados são repletos desses bichinhos, por exemplo.

(Saiba mais sobre os ácaros)

 

Fungo

Outro elemento que se prolifera em ambientes com umidade alta e favorece os casos de alergia é o fungo. Assim como os ácaros, os fungos podem ser encontrados em qualquer lugar. É comum relacioná-los apenas com o mofo, bolor e os estragos causados dentro de casa, mas a ação desses microrganismos vai muito além das manchas e pontinhos pretos que eles deixam por onde passam. Além de alergias, alguns tipos de fungo ocasionam doenças como candidíase, meningite fúngica e sinusite fúngica.

(Mais informações sobre fungos)

 

 

Alergias respiratórias – sintomas, causas e tratamentos:

Quando inalados, tanto ácaros como fungos provocam uma reação do sistema respiratório em pacientes alérgicos. Asma e rinite alérgica são algumas das doenças respiratórias mais comuns entre a população.

Em uma pessoa com rinite alérgica, a passagem do agente agressor é impedida pela obstrução nasal. Os sintomas como crises de espirros, coceira nos olhos, garganta e coriza nada mais são do que uma tentativa do corpo de expulsar a substância.  Eles costumam aparecer alguns minutos depois do contato com o alérgeno e tendem a se repetir entre quatro e seis horas depois.  O filho de um casal alérgico tem entre 50% e 70% de chance de sofrer com alergias. A hereditariedade somada a fatores ambientais como poluição é que resulta na alta prevalência da doença no Brasil.

Considerado um problema global de saúde pública, a rinite está entre as dez razões mais freqüentes de atendimento primário à saúde.  De acordo com o ISAAC – International Study of Asthma and Allergies in Childhood 30% dos adolescentes e 26% das crianças apresentam sintomas relacionados à rinite.

Já a asma, freqüentemente associada à rinite, acomete um número muito maior de brasileiros e nesse caso o processo de reação do corpo é um tanto quanto diferente, já que as vias aéreas inferiores é que são atingidas.

 

 

Essa doença pulmonar é causada pelo estreitamento dos bronquíolos, pequenos canais que se encarregam de levar o ar até nossos pulmões. Diante da inflamação, esses canais incham e a produção de muco aumenta, dificultando a passagem de ar. Além de chiado no peito e respiração curta e média, os asmáticos apresentam tosse seca.  A asma acomete aproximadamente 20 milhões de brasileiros, e é responsável pela morte de três pessoas por dia de acordo com o Ministério da Saúde.

Ambas as doenças afetam a qualidade de vida das pessoas e são causadas principalmente pela presença de pólen das plantas, pelo de animais, poeira e, é claro, os ácaros e fungos citados acima. Pelo menos metade desses alérgenos pode ser encontrada dentro da sua casa, dispersos pelo ar, no canto dos cômodos e até nas roupas que você veste.  

(Veja 7 dicas de limpeza doméstica para alérgicos)

Por isso, além de seguir as prescrições médicas, os portadores de rinite e asma tomam alguns outros cuidados que podem ajudar. É importante manter a casa sempre limpa, deixar os ambientes arejados e além disso cuidar da qualidade do ar.

Respirar um ar puro é essencial para que o bem-estar dessas pessoas seja garantido, mas isso só é possível caso a umidade relativa do ar seja controlada.  De todos os aspectos que compõe o clima, a umidade é o que de fato mais influência nossa saúde, em níveis muito altos ela favorece a proliferação de ácaros, fungos e também bactérias que podem causar várias doenças, além é claro dos problemas respiratórios.

De acordo com a OMS- Organização Mundial da Saúde o nível de umidade deve estar entre 50% e 60% e para atingir esses níveis com precisão, o ideal é o uso de um desumidificador de ar.

A Thermomatic oferece diversos modelos de desumidificadores de ar, da linha Desidrat que podem ser usados em todos os cômodos da sua casa, para evitar que ácaros e fungos tomem conta de sofás, tapetes, roupas de cama, colchões e provoquem sérios problemas de saúde.

 

Para saber qual é o modelo ideal para controlar a umidade do ar e evitar as crises alérgicas dentro de casa, assista ao vídeo:

 

 

Leia também sobre:

Bronquite

Fungo em animais

Como tirar umidade da casa

 

Surgiu alguma dúvida? Fale conosco

Erro: Preencha os campos obrigatórios.

© Thermomatic do Brasil | Otimização de Sites SEO - Marketing em Internet