Desumidificador para Bronquite

Desumidificador para Bronquite
Desumidificador para Bronquite

Para que o ar que respiramos chegue aos nossos pulmões é necessário que ele passe pelos brônquios. Mas esse pode ser um caminho um tanto quanto difícil de ser percorrido se você sofre com bronquite.

Apesar de ser frequentemente confundida com outras doenças respiratórias como asma, a bronquite é um processo inflamatório que atinge os brônquios e os alvéolos diante do contato com substâncias agressivas.  Com o passar do tempo e da frequência de contato com as substâncias, esses pequenos canais vão ficando mais estreitos e a secreção produzida ali deixa de ser eliminada, tornando difícil a passagem de ar.

 

Quais são os fatores de risco que podem levar uma pessoa a ter bronquite?        

fumaça de Cigarro Desumidificador-de-ar

 

Fumaça de cigarro

 

Ar Poluído Desumidificador de Ar

 

Poluição do ar (Leia também sobre os cuidados com a qualidade do ar)

 

 Luz do sol Desumidificador de Ar

Lugares fechados, com pouca luz, baixa umidade e sem ventilação

 

Febre Desumidificador de Ar.jpg

 

 Contato com pessoas gripadas ou resfriadas

 

Ácaros desumidificador de ar

 

Contato com alérgenos

 

Causada geralmente por vírus, a doença que atinge as vias aéreas também pode ser desencadeada pela poluição ambiental e química e pelo vício no cigarro. Pois é, de acordo com o INCA – Instituto Nacional do Câncer a bronquite é só uma das 50 doenças que o tabagismo pode provocar.

Um quadro persistente de bronquite pode resultar em DPOC – Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica que além de diminuir a circulação de oxigênio no sangue, aumenta o risco de infarto e AVC.  O tabagismo aparece como principal causa da DPOC, apontada como a quarta maior causa de morte no mundo todo.

 

Bronquite aguda e bronquite crônica... Qual a diferença?

Provavelmente você já ouviu esses e outros termos como bronquite asmática por aí, mas vamos lembrar que na classificação internacional das doenças, a bronquite aparece apenas como aguda ou crônica. Para saber em qual dos casos o paciente se encaixa, os médicos levam em consideração a duração e o agravamento dos sintomas.

A bronquite aguda dura entre 10 e 15 dias e atinge principalmente idosos e crianças com menos de cinco anos, cujo sistema imunológico é mais fraco, por isso são mais suscetíveis a vírus e bactérias. Além disso, a proximidade com pessoas gripadas e a permanência em lugares cheios de poeira doméstica e outros alérgenos também são fatores que podem desencadear uma crise.

 

 

Já na bronquite crônica, as crises são bem mais comuns em pessoas acima de 50 anos e costumam provocar infecções respiratórias como pneumonia, por exemplo. Pessoas com problemas cardíacos, refluxo gástrico e não vacinadas anualmente contra a gripe também estão no grupo de risco.

A tosse seca, conhecida como “tosse de fumante” em que o catarro passa de claro para amarelo é um dos principais sintomas desse tipo de doença.  A OMS – Organização Mundial da Saúde diz que a bronquite só é crônica quando os sintomas persistem por pelo menos três meses por ano, durante dois anos consecutivos.

Entre os principais sintomas dos casos de bronquite, estão:

- Falta de ar

- Garganta irritada

- Chiado e dor no peito

- Febre repentina

- Pigarro constante

- Produção de muco nas cores amarelo.

Em alguns casos a azia e a dor de cabeça também podem surgir.

doença pulmonar mortes no Brasil

 

Diagnóstico e Tratamento

O diagnóstico desse tipo de doença é feito por um pneumologista.  Além de analisar o histórico e os sintomas do paciente, esse tipo de médico pode solicitar exames de raio-X (em caso de febre), teste de função pulmonar (conhecido como espirometria) para saber a quantidade de ar nos pulmões a fim de descartar outras doenças e o teste de escarro para avaliar a origem do muco.

Dado o diagnóstico, é hora de prosseguir com o tratamento. Fora o acompanhamento médico frequente para saber sobre a evolução do quadro, é possível que o uso de medicamentos como broncodilatadores, monolíticos, antibióticos, anti-inflamatórios e vacinas contra gripe seja indicado.

Algumas medidas como parar de fumar ou evitar ficar no mesmo lugar que um fumante fazem toda diferença na prevenção da doença ou de suas crises. É muito importante também beber bastante água para facilitar a expectoração e diluir as secreções.

Tudo isso, ajuda a tratar os sintomas, mas você sabe como diminuir de fato as crises e evitar que mais pessoas desenvolvam esse problema dentro da sua casa? A resposta é bem mais simples do que parece... Basta cuidar da qualidade do ar. Afinal, os ácaros, vírus, bactérias e fungos (saiba mais sobre fungos, clique aqui) que causam alergias e também poluem o ar são encontrados também dentro de casa.

Em pessoas cuja predisposição a alergias seja maior, a presença desses microrganismos pode causar um estrago. E como dissemos antes, alguns tipos de bactérias e alérgenos podem sim provocar bronquite. Exatamente por esse motivo é que manter o ambiente saudável é indispensável. Em um cômodo cuja umidade do ar está controlada a proliferação de fungos, ácaros e bactérias se torna muito mais difícil e a chance de desenvolver problemas respiratórios (Leia mais sobre alergias respiratórias) diminui.

O desumidificador de ar é um aliado moderno e prático na hora de garantir o bem-estar e a qualidade de vida de todos. O equipamento controla a umidade relativa do ar nos níveis indicados pela OMS – Organização Mundial da Saúde entre 50% - 60% e pode ser usado em todos os cômodos da sua casa: desde a sala de estar até o quarto do bebê. (Veja mais aplicações dentro de casa).

Com o uso do Desumidificador Desidrat, o ar fica livre de impurezas e sua família pode respirar tranquilamente.

Leia também sobre:

RINITE ALÉRGICA

ASMA

ALERGIAS

© Thermomatic do Brasil | Otimização de Sites SEO - Marketing em Internet