5 Curiosidades Sobre a Umidade Relativa Do Ar

5 Curiosidades Sobre a Umidade Relativa Do Ar
5 Curiosidades Sobre a Umidade Relativa Do Ar

É de comum acordo dizer que a umidade faz bem para a saúde. E, de fato, faz. Porém, ela só é benéfica se estiver equilibrada. Sua falta ou excesso causam crises de doenças respiratórias, danificam objetos pessoais e prejudicam o bem-estar da sua família.

Confira 5 curiosidades que listamos sobre ela abaixo:

Existe um nível de umidade correto para os ambientes internos

Já imaginou se existe um nível de umidade do ar ideal para os ambientes, como quarto, sala de estar e banheiro? Pois é, existe. A OMS – Organização Mundial de Saúde recomenda que a umidade relativa seja mantida entre 50% e 60%.

Às vezes, é comum achar que a umidade alta faz bem. A umidade em si é benéfica para a saúde, mas devemos tomar cuidado com os excessos. Um ambiente muito úmido, com níveis acima de 70%, faz com que os fungos e bactérias se proliferem 40x mais.

A umidade do ar faz parte do ciclo da água, chamado de ciclo hidrológico. A água passa pelo processo de evaporação, que acontece de acordo com a sensação térmica da estação. A condensação da água presente na atmosfera resulta nas chuvas, que acabam levando essa umidade para dentro dos ambientes fechados.

Em alguns locais, como piscinas aquecidas, o ambiente retém muita umidade graças à evaporação da água. Essa quantidade de vapor faz mal a quem frequenta o local e prejudica, inclusive, a estrutura

Não é muito diferente em residências, onde mofo e bolor tomam conta de paredes e se espalham rapidamente, podendo afetar também os móveis.

Além disso, a baixa umidade do ar também faz mal para o nosso organismo, causando tosses secas e ressecamento das vias respiratórias. A falta de controle de umidade é responsável por desencadear doenças como asma, bronquite e rinite alérgica.

A umidade relativa do ar é prejudicial à saúde

Essa questão depende do nível que a umidade está. Como tudo em excesso faz mal, não é diferente com a umidade. Em níveis altos, ela pode prejudicar a saúde, facilitando o desenvolvimento de crises de doenças como asma, bronquite e rinite, que são causadas pelo excesso de alérgenos no ambiente, como ácaros os principais desencadeadores de doenças respiratórias.

A umidade do ar alta é responsável pela proliferação de mofo e bolor dentro de casa

Quando a umidade do ar está alta e os níveis ultrapassam 70%, os fungos se desenvolvem rapidamente. Mofo e bolor contaminam o ambiente e podem danificar paredes, teto, móveis, roupas e até mesmo alimentos. A inalação de fungos presentes no ar também prejudica a saúde, podendo causar doenças graves, como a SED – Síndrome do Edifício Doente, doença reconhecida pela OMS.

O ar condicionado não resolve o problema do excesso de umidade

É comum muitas pessoas acharem que, por resfriar os ambientes, o ar condicionado combate os problemas ao retirar a umidade. Porém, o equipamento pode ressecar o ar, fazendo com que a umidade fique baixa, o que também afeta nosso organismo. Quando está abaixo de 30%, ela causa ressecamento da pele, da garganta e dificuldade de respirar por conta do ar seco.

A umidade alta também pode afetar bebês e animais de estimação

O quarto do bebê, caso a umidade esteja alta, pode prejudicar sua saúde. O desenvolvimento de fungos no ambiente é propício, assim como a proliferação de ácaros em bichinhos de pelúcia, tapetes, sofás e cortinas. Isso pode afetar os bebês, já que em seus primeiros meses de vida, o sistema imunológico ainda não está totalmente desenvolvido.

Os pets também estão sujeitos a sofrerem as consequências da umidade alta. O ácaro pode causar alergia nos animais, resultando em perda de pelo e vermelhidão na pele. Já os fungos podem desenvolver a micose, que se espalham rapidamente pelo corpo do pet e causam coceira. Além disso, eles também sofrem com problemas respiratórios causados pelo ácaro, como tosse seca e asma.

Tanto bens materiais, quanto a nossa saúde podem ser prejudicadas em ambientes onde não é realizado o controle de umidade. O problema só pode ser resolvido realizando a desumidificação do ar, através do Desidrat.

O desumidificador Desidrat retira a umidade do ar em excesso, que é conduzida para dentro do equipamento por meio de um ventilador. A condensação acontece em seguida por meio do contato do ar com uma serpentina fria, que causa o choque térmico. Em seguida, o ar retorna ao ambiente e o suor formado pela serpentina transforma em gotas de água, que caem no reservatório do desumidificador ou saem por um dreno.

O Desidrat garante que a umidade relativa do ar se mantenha entre 50% e 60%, evitando a proliferação de fungos, ácaros e bactérias no ambiente, assegurando bem-estar e um ambiente saudável para toda a família.

Surgiu alguma dúvida? Fale conosco!

Erro: Preencha os campos obrigatórios.

Erro: Preencha os campos obrigatórios.

Ao usar o formulário, você concorda com a nossa política de privacidade

Confira equipamentos que regulam a umidade do ar, deixando o ambiente mais saudável e confortável:

© Thermomatic do Brasil | Otimização de Sites SEO - Marketing em Internet

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para guardar estatísticas de visitas e assim melhorar sua experiência de navegação, saiba mais em nossa política de privacidade.

Entendi e Fechar