Doenças Causadas por Fungos

Doenças Causadas por Fungos
Doenças Causadas por Fungos

Os fungos são microrganismos que fazem parte de um reino vasto, com mais de 100 mil espécies conhecidas. Sua principal função no meio ambiente é a de decompor os elementos, se alimentando de matéria orgânica, viva ou morta.

Mas apesar de possuírem um papel fundamental na natureza, os fungos podem causar uma série de doenças em plantas, animais e seres humanos. Esses males são bem comuns, mas a maioria pode ser evitada com algumas medidas antes que o quadro se agrave.

Fungos decompositores se alimentando de madeira na natureza

Quais são as principais doenças causadas por fungos?

Assim como existe uma grande variedade de fungos no planeta, a lista de enfermidades causadas por esses microrganismos também é extensa. Aqui estão 3 principais doenças fúngicas:

Micoses

Micose é o nome dado a uma doença causada por um fungo. Vem do grego mikos, que significa "fungo" e "ose", que quer dizer “estado”.

Existem dois tipos: superficiais, que ocorrem quando as condições do ambiente (alta umidade e temperatura, e pouca luz) favorecem os microrganismos e as mais profundas, que atingem pessoas com um sistema imunológico mais frágil (como a histoplasmose, ocasionada pelo fungo Histoplasma capsulatum) o que pode levar a casos mais sérios e até causar o óbito.

Uma das micoses superficiais mais comuns é o “pé de atleta”, também conhecida como frieira, localizada entre os dedos do pé. Os sintomas envolvem coceira, descamação da pele e rachaduras.

A onicomicose também é bem comum e atinge as unhas dos dedos dos pés (e também, mas menos frequente, das mãos) amareladas, grossas e sem brilho, já que os fungos se alimentam da queratina das unhas.

O couro cabeludo também pode ser lesionado devido à ação de fungos, formando manchas nas quais os fios de cabelo não crescem.

E por último, o pano branco, ou a micose de praia, é uma infecção que ocasiona manchas brancas, causada por fungos do gênero Malassezia furfur.

Homem com micose de praia pano branco nas costas

Meningite fúngica

Essa doença se caracteriza pela inflamação das meninges (membranas que envolvem a medula espinhal e o cérebro) e embora seja menos comum que a meningite bacteriana ou viral, esse tipo tem alto índice de letalidade.

Seu contágio ocorre através da inalação de esporos de fungos (partículas que são dispersas no ar para a reprodução destes microrganismos), que se instalam nos pulmões e podem migrar para o cérebro através da circulação. Os tipos mais comuns são da espécie Cryptococcuse.

Aspergilose pulmonar

Assim como a meningite fúngica, a aspergilose pulmonar também é transmitida através dos esporos de fungos, neste caso, pelo Aspergillus fumigatus. Afeta principalmente os pulmões, mas também pode atingir os canais auditivos e os seios paranasais.

Nos pulmões e nas cavidades nasais, pode desenvolver uma espécie de “bola de fungo” que prejudica os tecidos pulmonares, causando tosse (que pode vir acompanhada de sangue) e falta de ar.

É comumente encontrado em ambientes hospitalares, mas também pode ser encontrado no interior de casas com umidade elevada.

Além de causar algumas doenças específicas, os esporos de fungos são altamente alérgenos e sua inalação pode desencadear crises respiratórias de asma, bronquite, rinite e sinusite.

Mulher sentindo falta de ar devido a fungos

Como evitar doenças causadas por fungos?

No caso de doenças causadas por fungos, muitas delas têm difícil tratamento e alta taxa de mortalidade, especialmente para pessoas com o sistema imunológico mais frágil (imunodeprimidos). Portanto, a prevenção se mostra a melhor alternativa.

Para prevenir micoses, algumas medidas simples podem ser tomadas, como secar bem o corpo após o banho, não andar descalço em espaços compartilhados e úmidos (como saunas e vestiários, por exemplo). Compartilhar toalhas e outros itens pessoais também é uma prática que deve ser evitada.

Os fungos precisam de três condições básicas para se reproduzir: um ambiente úmido, calor e matéria orgânica para alimentação (como o corpo humano, por exemplo).

Para evitar a proliferação de fungos que podem causar doenças, é essencial controlar o excesso de umidade, já que estes microrganismos só se desenvolvem com umidade relativa do ar acima de 65%.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), os níveis ideais para a saúde humana, evitando a proliferação de microrganismos nocivos, são entre 50% e 60%. Este parâmetro só é alcançado ao utilizar um desumidificador de ar com umidostato – mecanismo que monitora e regula a umidade.

Os desumidificadores de ar Desidrat removem o excesso de umidade do ambiente, eliminando as condições de vida dos fungos, com eficiência comprovada pelo Instituto de Ciências Biomédicas da USP.

Dessa forma, o Desidrat previne as doenças causadas pelos fungos e garante um ambiente muito mais saudável para todos.

© Thermomatic do Brasil | Otimização de Sites SEO - Marketing em Internet

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para guardar estatísticas de visitas e assim melhorar sua experiência de navegação, saiba mais em nossa política de privacidade.

Entendi e Fechar