Como evitar a rinoconjuntivite alérgica

Como Evitar a Rinoconjuntivite Alérgica
Como Evitar a Rinoconjuntivite Alérgica

No fim do mês de setembro, pessoas que sofrem com alergias já sabem que os sintomas são inevitáveis. Com a chegada da primavera e a quantidade de pólen no ar, ficar com coriza, coceira nos olhos e espirros é comum. 

Porém, apesar de ser uma doença sazonal, a rinoconjuntivite também pode se apresentar em qualquer época do ano. Isso ocorre porque os agentes alérgenos não são somente o pólen, mas também fungos e ácaros presentes nos ambientes. 

Os microrganismos se desenvolvem com mais facilidade em locais escuros e úmidos. A umidade relativa do ar é a grande responsável por alimentar estes seres, facilitando sua proliferação e contaminando os ambientes de sua casa. 

De acordo com a OMS - Organização Mundial de Saúde, é recomendado que a umidade esteja controlada entre 50% e 60%. Só assim o ar fica confortável para o ser humano respirar. 

Em excesso, a umidade acaba fazendo mal à saúde e também aos bens pessoais, já que os fungos não somente contaminam as pessoas, mas podem causar danos irreversíveis em bens materiais.

 

O que é rinoconjuntivite?

A rinoconjuntivite alérgica é a junção das duas doenças que formam o seu nome, rinite e conjuntivite, que acontece por conta da reação do corpo humano em contato com agentes alérgenos presentes no ar.

Ela possui esse nome por conta das reações, que são comuns nas duas alergias e acontecem após a inflamação das mucosas do nariz e dos olhos. Os principais sintomas da rinoconjuntivite são: espirros frequentes, obstrução nasal, coceira no nariz  e nos olhos, inchaço nas pálpebras e olhos lacrimejando. 

Os sintomas de rinoconjuntivite e asma podem estar relacionados, já que ambas as doenças apresentam reações alérgicas persistentes e fortes crises no sistema respiratório. A asma, por exemplo, pode ser letal. 

Os problemas de umidade em excesso podem ser causados por diversos fatores. Casas no litoral, por exemplo, sofrem com a proliferação de mofo nos móveis e nas paredes, além de oxidação de equipamentos eletrônicos e eletrodomésticos. Isso acontece por conta da umidade alta da região. Mas os problemas não acontecem somente ao descer a serra. 

Veja os principais fatores que podem contribuir para o desenvolvimento da rinoconjuntivite:

 

  • Ácaros

  • Fungos

  • Pelo de animais domésticos

  • Poluição

  • Fumaça de cigarro

  • Produtos de limpeza e higiene

 

Como combater a rinoconjuntivite?

É importante realizar a higienização dos cômodos e dos móveis da casa, já que eles podem acumular pó e facilitar o desenvolvimento de ácaros. Também é preciso observar se há focos de mofo nas paredes, pois eles também fazem mal à saúde e podem diminuir a qualidade de vida de sua família. 

Portanto, é essencial que seja feito o controle de umidade. Só assim será possível garantir que estes agentes alérgenos não ocupem os ambientes de sua casa, mantendo-a livre de fungos e ácaros.

Os desumidificadores de ar Desidrat trabalham para remover todas essas partículas do ar, impedindo o desenvolvimento de microrganismos que provocam mau cheiro, manchas e alergias. 

Os equipamentos retiram a umidade excessiva do ar e devolvem um ar mais saudável e controlado, garantindo o conforto de sua família.

Surgiu alguma dúvida? Fale conosco!

Erro: Preencha os campos obrigatórios.

Erro: Preencha os campos obrigatórios.

Ao usar o formulário, você concorda com a nossa política de privacidade

© Thermomatic do Brasil | Otimização de Sites SEO - Marketing em Internet

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para guardar estatísticas de visitas e assim melhorar sua experiência de navegação, saiba mais em nossa política de privacidade.

Entendi e Fechar