Desumidificador para Gestantes

Desumidificador para Gestantes
Desumidificador para Gestantes

A gestação é um período muito especial e também muito delicado. Você sabia que durante essa época algumas doenças podem ser mais comuns? Pois é, mesmo com acompanhamento médico e o pré-natal existem problemas de saúde, como alergias (Leia mais), que podem se desenvolver ou se agravar durante esse período.

Os cuidados devem ser redobrados para garantir a saúde da mãe e do bebê. Alguns médicos indicam ainda que eles comecem antes mesmo da concepção, para que seja possível analisar o histórico obstétrico e genético do casal, saber qual a probabilidade da criança desenvolver alguma doença de fundo genético e também imunizar a mulher para garantir que doenças como hepatite B e rubéola prejudiquem a formação do feto.

Os nove meses seguintes à descoberta de que a família vai aumentar são marcados por uma rotina repleta de exames que incluem análise de sangue, urina e ecografias, além de visitas freqüentes a consultórios médicos. Sintomas como enjôo, vômitos, azia, tontura e inchaço nos pés são comuns, algumas mulheres inclusive fazem o teste de gravidez depois de observá-los.  

 

Manter um estilo de vida saudável é muito importante, entre os cuidados indicados pelos médicos estão:

-  Prática de atividades físicas: quando liberados pelos médicos, exercícios como hidroginástica, natação e pilates ajudam a ter mais disposição e diminuem as chances de desenvolver hipertensão e diabetes.  Além de ajudar a diminuir pequenos desconfortos que surgem com as mudanças no corpo da mulher, praticar esporte também ajuda manter a postura correta e evita problemas na lombar.

-  Alimentação balanceada: Sabe a frase “Agora você come por dois”? Definitivamente ela não se encaixa aqui. Apesar de ser uma crença popular principalmente entre as pessoas mais velhas, não é bem assim que as coisas funcionam quando falamos da alimentação das gestantes. É preciso manter na dieta alimentos que incluem proteínas, ferro, vitamina B e cálcio. 

O intervalo de três horas entre cada refeição ajuda a controlar o ganho de peso e ainda pode amenizar azias.

Sem cigarros e bebidas alcoólicas: São inúmeros os riscos que esses hábitos oferecem ao bebê e a mãe. Além de provocar um parto prematuro, o cigarro pode provocar na mãe doenças como trombose. Já no bebê, o baixo peso e o comprometimento cognitivo e mental são os maiores riscos. O álcool também corrobora para malformações e prejudica a produção de leite. O próprio Ministério da Saúde faz um alerta sobre a necessidade de interromper o uso dessas substâncias.

Medicamentos e cremes: As substâncias que compõe remédios e cosméticos são capazes de atravessar a placenta e chegar ao feto, por esse motivo é muito importante que o uso deles seja liberado primeiro pelo médico. Algumas substâncias podem dar origem a defeitos congênitos, acarretar baixo peso e diminuir a pressão arterial de ambos.

Mesmo com todos esses cuidados algumas doenças ainda podem surgir provocadas pelo meio em que a gestante vive ou como uma própria reação de seu corpo.  As mulheres que tenham rinite e asma, por exemplo, podem sofrer um pouco mais durante a gravidez. Essas doenças respiratórias estão entre as com mais chance de surgir nesse período.

Rinite: Acongestão nasal, os espirros, a irritação na garganta são os sintomas que denunciam uma crise. De acordo com a ASBAI – Associação Brasileira de Alergia e Imunologia esses sinais aparecem em cerca de 20% das gestantes, afetam a qualidade do sono e ainda pode facilitar o surgimento de sinusite

(Leia mais sobre Rinite Alérgica).

Asma: No caso dessa doença que afeta entre 3% e 12% das mulheres, os sintomas mais comuns durante a crise e que costumam aparecer entre 24° e 36° semana de gestação são a falta de ar, o chiado no peito e a tosse. Apesar do efeito desse problema respiratório nas gestantes variar, quando mal controlada, a asma pode provocar um parto prematuro ou pré-eclâmpsia (Saiba como prevenir a asma).

O sistema imunológico da mulher encontra-se mais fraco e medicamentos só podem ser ministrados com a autorização dos médicos, por isso as medidas preventivas são de extrema importância nesses casos.

Como qualquer outro problema respiratório, asma e rinite são desencadeadas por microrganismos que dispersos no ar entram em contato com nosso organismo provocando algum tipo de reação exagerada. São eles, os ácaros (Saiba mais) e os fungos (Leia tudo sobre fungos) que existem em grandes quantidades dentro da nossa casa.

Eles estão nos tapetes, colchões, cortinas, sofás e outros móveis e objetos. Esses locais, são o cenário perfeito para se reproduzirem de forma rápida, uma vez que esses lugares costumam ser quentes, ter pouca ventilação e umidade bem alta.

Para evitar a proliferação de ambos, impedir que manchas de mofo e bolor apareçam e que as gestantes tenham sua saúde prejudicada, é preciso controlar a umidade do ambiente. Mantê-la entre 50% - 60%  é o ideal para saúde e bem-estar de todos e só assim é possível garantir a qualidade do ar que todos respiram.

O uso do desumidificador de ar Desidrat é ideal em casos como esse. Além de ser silencioso, o equipamento funciona como uma medida de prevenção moderna para as doenças respiratórias e uma ótima solução para quem não tem tempo de realizar faxinas contra a poeira diariamente.

Surgiu alguma dúvida? Fale conosco

Erro: Preencha os campos obrigatórios.

 

Se você tem um filho pequeno e quer saber como manter o quartinho aconchegante e saudável, veja como!

 

Confira alguns desumidificadores para gestantes:

© Thermomatic do Brasil | Otimização de Sites SEO - Marketing em Internet