Desumidificadores para Museu

O hábito de colecionar objetos capazes de contar a história de uma pessoa ou de um lugar nasceu há muito tempo atrás. Já na Grécia Antiga, os museus surgiram como templos dedicados à musas da poesia, música, comédia e dança.A biblioteca de Alexandria foi o primeiro lugar a receber esse nome.

Porém,só na França, durante o século XVIII, o termo museu ganhou força como uma instituição cultural socialmente reconhecida. A partir de então, desde casarões antigos até construções futuristas foram escolhidos para ser o lar de objetos e documentos queajudam a construir a memória de países e povos.

De acordo com o IBRAM – Instituto Brasileiro de Museus existem mais de 3.205 instituições culturais que falam sobre os mais variados temas. Épocas como república, escravidão e ditadura,estão entre alguns dos mais abordados. Recursos destinados pelo governo e doações de empresas costumam manter e garantir o funcionamento desses lugares. Pesquisas realizadas através do Formulário de Visitação Anual revelam que a contagem do público interessado em mostras e exposições só aumenta, em 2017 foram mais de 32 mil visitantes.

Para manter a segurança dessas pessoas e a longevidade das peças expostas é preciso manutenção freqüente. Quando se trata de história, cada pequeno detalhe conta. Paredes e móveis ajudam a traduzir o estilo de vida de uma época, enquanto cartas e pinturas aguçam nossa imaginação.

Os museus mais vistos do mundo usam de tecnologia e sustentabilidade para manter seus acervos em segurança. Além de portas corta-fogo e alarmes para reduzir ao máximo as perdas diante de um acidente, existe a preocupação em restaurar e conservar peças.

O depósito ou reserva técnica, nome dado ao local onde ficam coleções não expostas, deve atender condições bem específicas que vão de acordo com a natureza do objeto a ser preservado. Funcionalidade, facilidade de consulta e segurança são alguns dos fatores levados em conta para um lugar como esse. A conservação museológica segue regras bem específicas e sempre a longo prazo.

A construção em que se localiza um museu pode ajudar a preservar ou a degradar as obras de arte, de acordo com a situação climática que apresenta. Um edifício antigo, por exemplo, por ter paredes grossas e cobertura desgastada pela ação da natureza, acumula-se umidade em seu interior.

As mudanças de temperatura e umidade do ar são aspectos capazes de alterar a estrutura física e química das obras de arte, principalmente em lugares onde a variação de temperatura é comum. Apesar de cada tipo de material reagir de um jeito, em apenas alguns minutos com a temperatura desregulada já é possível notar mudanças. É o caso de peças mais delicadas como cartas e revistas.

Imagine os jornais datados de décadas e até séculos atrás, papéis finos e escritos a mão ou com máquinas.  Se mantidos nas condições ideais, temperatura 12º e umidade relativa em torno de 50%, eles sobrevivem por pelo menos 220 anos. Isso porque o principal papel dos fungos é a deterioração da matéria orgânica, e eliminar sua principal fonte de vida, que é a água que está no ar, previne que não haja degradação desses objetos.

O controle de umidade é um agente fundamental na conservação preventiva de obras de arte. A partir dela, o desgaste causado pela umidade em objetos delicados como páginas de livros e pinturas feitas com tinta a óleo é evitado.

Apesar da combinação do uso de ar condicionado, cortinas e telas em janelas ser muito comum, muitas vezes o investimento ultrapassa o valor esperado e requer troca de produtos regularmente. Isso porque cada tipo de acervo exige condições muito específicas.

O desumidificador de ar é o equipamento capaz de atender todas essas necessidades. Sua alta tecnologia permite regular a umidade nos níveis apropriados, o que o torna versátil e adaptável a diversos tipos de coleções. Além disso, ele evita a proliferação de ácaros e fungos que também causam dor de cabeça aos restauradores, já que mancham páginas e acabam com livros.

Os desumidificadores de ar da linha Desidrat reúnem todas as funções necessárias para garantir a longevidade do ambiente e das obras expostas nele através de equipamentos modernos e silenciosos que funcionam até 24 horas.

Consulte um de nossos consultores para a indicação do melhor equipamento para seu ambiente. Mantenha a conservação dos bens do ambiente e de peça valiosas com o desumidificador de ar.

Confira algumas opções de desumidificadores Desidrat para museu:

© Thermomatic do Brasil | Otimização de Sites SEO - Marketing em Internet